segunda-feira, 28 de julho de 2008

AO MEU PAI

Para ti pai que estás a passar novamente por tudo isto cá vai uma pequena lembrança minha. És o meu heroi e invencível por isso não te deixes agora ir abaixo. Lembra-te do que me dizias quando eu era pequeno e até há bem pouco tempo. Nunca desistas do que queres filho. Pois bem neste momento só quero que voltes a estar bem, com o bom humor e loucura que sempre nos habituaste. Regressa pois ainda tens muito para discutir comigo e sempre me ensinaste que quando estamos mal lutamos lutamos até conseguirmos o que queremos. Neste momento estou bastante impotente para te ajudar mas posso sempre dar-te o meu sorriso e força.

Um riso louco pai, um riso louco.

João