quinta-feira, 27 de março de 2008

Robert Lepage, actor, encenador e dramaturgo canadiano é o autor da Mensagem para o Dia Mundial do Teatro 2008.

"Existem várias hipóteses sobre as origens do teatro, mas aquela que me interpela mais tem a forma de uma fábula:
Uma noite, na alvorada dos tempos, um grupo de homens juntou-se numa pedreira para se aquecer em volta de uma fogueira e para contar histórias. De repente, um deles teve a ideia de se levantar e usar a sua sombra para ilustrar o seu conto.
Usando a luz das chamas ele fez aparecer nas paredes da pedreira, personagens maiores que o natural. Deslumbrados, os outros reconheceram por sua vez o forte e o débil, o opressor e o oprimido, o deus e o mortal.Actualmente, a luz dos projectores substituiu a original fogueira ao ar livre, e a maquinaria de cena, as paredes da pedreira.
E com todo o respeito por certos puristas, esta fábula lembra-nos que a tecnologia está presente desde os primórdios do teatro e que não deve ser entendida como uma ameaça, mas sim como um elemento unificador.
A sobrevivência da arte teatral depende da sua capacidade de se reinventar abraçando novos instrumentos e novas linguagens. Senão, como poderá o teatro continuar a ser testemunha das grandes questões da sua época e promover a compreensão entre povos sem ter, em si mesmo, um espírito de abertura? Como poderá ele orgulhar-se de nos oferecer soluções para os problemas da intolerância, da exclusão e do racismo se, na sua própria prática, resistiu a toda a fusão e integração?
Para representar o mundo em toda a sua complexidade, o artista deve propor novas formas e ideias, e confiar na inteligência do espectador, que é capaz de distinguir a silhueta da humanidade neste perpétuo jogo de luz e sombra.
É verdade que a brincar demasiado com o fogo, o homem corre o risco de se queimar, mas ganha igualmente a possibilidade de deslumbrar e iluminar."

Robert Lepage


Já agora espero que este ano seja mais um bom ano tapafuriano já que não vai ser fácil. Mas para todos os que são pessimistas cá vai: lembrem-se que o grupo já passou por várias crises e que sempre as soube ultrapassar. Um especial abraço para o Rui Mário sem o qual este grupo não teria ido e seguido em frente.

quarta-feira, 26 de março de 2008

Férias

Que bom férias. O merecido descanso após o trabalho. O ideal seria dormir muito, passear e comer bem. Pois bem cá estou eu na Aldeia das Dez perdida entre Avô e Arganil. De papo para o ar e a passear são neste momento os desportos favoritos de Teatcha. Brevemente irei a Piodão e à fabulosa Fraga da Pena. Como é bom...

sábado, 22 de março de 2008

Primavera


Por norma não costumo ligar muito às estações do ano, quer dizer quando era pequeno num teste na primária uma das perguntas era "Quantas estações do ano existem?", pergunta à qual eu respodi, "Primavera, Verão, Outono, Inverno". A pergunta seguinte era "Em que estação estamos?", à qual eu respondi Rio de Mouro. Nesse tempo de facto eu ligava às estações do ano e mais além. Mas este ano decidi dar alguma importânica ao facto por isso deixo-vos uma bela papoila que fotografei esta Sexta Feira em Vila Viçosa.

sábado, 15 de março de 2008